segunda-feira, 10 de outubro de 2016

O INVENCÍVEL (Mark Robson/1949)

Sinopse: Boxeador atinge a fama passando por cima de outras pessoas e do próprio sindicato dos pugilistas. Mas seu grande desafio é provar para si e para os fãs, que ainda é melhor, apesar da idade.

Responsável por dar a primeira indicação ao Oscar para Kirk Douglas, este drama de boxe chegou às telas dois anos depois de Corpo e Alma, também focado num jovem pobre cuja retidão de caráter é colocada à prova à medida que alcança o estrelato nos ringues. Apesar de ambos serem clássicos dignos de respeito, Mark Robson trabalha melhor com as imagens do que Robert Rossen - as tomadas de Douglas deformado e ensaguentado, em estado de euforia após uma partida crucial, ainda ignorante do quanto magoou o irmão aleijado e a esposa abandonada, pintam o retrato de um vencedor derrotado. O roteiro de O Invencível convence, mesmo abrindo mão da sutileza ao apontar os efeitos deletérios da ganância no indivíduo, desenvolvendo personagens de carne e osso cuja humanidade ferida evita que sejam reduzidos a simples emissários de qualquer "tese". Excelente P&B de Franz Planer. 

Um comentário:

  1. Adoro filmes sobre pugilistas. Principalmente do período noir. Kubrick foi quem me levou para este mundo com o sensacional "Killer´s Kiss" (1955). Não vi esse ainda, preciso! Kirk Douglas tem uma filmografia que considero essencial. Não sei dizer quais são meus favoritos do gênero até mesmo quando se trata de filmes em diferentes períodos do tempo. Tudo mudou com "Rocky", mas Scorsese ressuscitou o interesse com a obra-prima "Touro Indomável" por mais que seja biografia.

    Abraço.

    ResponderExcluir